4 de junho de 2016

Como extrair Humato

Fonte de ácidos húmicos e fúlvicos para as plantas e o solo

Humato é um nome dado ao extrato de substâncias húmicas, solúveis em água, que contém uma fonte concentrada de compostos de ácidos orgânicos, sendo em maior concentração ácidos húmicos e fúlvicos, além de outros elementos, extraídos de matéria orgânica humificada (húmus).

O humato não é tido como um fertilizante, mais sim como um melhorador dos atributos físicos, químicos e biológicos do solo que, dentre outras coisas:
- Melhora a capacidade de retenção de água;
- Aumenta a disponibilidade de nutrientes;
- Promove a atividade microbiana no solo;
- Favorece o desenvolvimento vegetativo;
- Favorece o desenvolvimento e volume das raízes, propiciando a maior absorção de nutrientes;
- Estimula a atividade enzimática nas plantas;
- Aumenta o teor de clorofila das folhas, favorecendo a fotossíntese, dentre outros benefícios;

Os humatos comerciais, em sua maioria, são extraídos de turfa, leonardita e outras fontes de matéria orgânica.
Turfa secando ao sol.

1 - Como a indústria extrai o humato?

A matéria orgânica humificada é misturada em uma solução alcalina, pois ácidos húmicos e fúlvicos são solúveis neste meio. Posteriormente, após a extração dos ácidos, se necessário, faz-se a acidificação desta solução, a fim de separar os ácidos húmicos dos fúlvicos, pois este se mantêm em solução, enquanto os ácidos húmicos precipitam na mesma.

Para alcalinizar o meio, a indústria utiliza o hidróxido de sódio (soda cáustica), pois este composto químico é dos mais baratos alcalinizantes existentes. O humato de sódio, resultante desta extração, é normalmente usado como complemento da alimenteção animal. Somente após a remoção do excesso de sódio, é possível usar este tipo de humato na agricultura, já que o excesso desse elemento químico pode afetar negativamente a fertilidade do solo.

Outro composto químico usado para extrair o humato é o hidróxido de potássio (potassa cáustica). O humato de potássio, extraído com este composto, é o mais usado na agricultura, já que contém certa quantidade de potássio, que não é prejudicial ao solo, como o sódio.

Outros compostos, como Ca(OH)2, ZnSO4, MgSO4 e Fe(NO3)3 também são usados como alcalinizantes para extração do humato.

2 - Método de extração do humato

O método a seguir é uma alternativa fácil e barata para extração do humato, contido em húmus de minhoca, com resultados positivos na quantidade de ácidos húmicos e fúlvicos e no uso do produto final.

2.1 - Ingredientes e materiais necessários:
- 2,5 litros de água de boa qualidade, sem cloro;
- 500 g de húmus de minhoca, bem curtido;
- 5 g de hidróxido de potássio (potassa cáustica);
- 2 baldes ou tambores de plástico, de 10 litros ou mais;
- 1 peneira de plástico, de trama fina, ou uma meia-calça feminina;
- 1 colher de pau ou plástico;



Materiais opcionais:
- 1 filtro de papel (para café) ou de pano, de trama bem fina;
- 1 garrafa de vidro ou plástico, não transparente, de 2 litros;
- luvas de plástico e óculos de segurança.

CUIDADO: o hidróxido de potássio pode provocar queimadura na pele. Por isso, ao manipulá-lo, utilize sempre luvas e óculos de segurança.

2.2 - Procedimentos:
a) No balde, dissolver a potassa cáustica em 2,5 litros de água;
b) Acrescentar o húmus de minhoca e misturar bem por, pelo menos, 5 minutos, usando a colher de pau;
c) Tampar o balde e deixar esta mescla repousar por 1 hora, ao abrigo do sol e da chuva;
d) Após 1 hora, revolver a mescla novamente, por mais 5 minutos. Repetir este procedimento por mais 5 vezes;
e) Passar a mescla pela peneira de trama fina. A parte líquida resultante já é o humato;
f) Manter o humato em balde tampado, ao abrigo do sol e da chuva, por 12 horas;
g) Após 12 horas, já podemos usar o humato para regar nossas plantas;

Repousar por 1 hora, ao abrigo do sol e da chuva.


2.3 - Procedimentos opcionais:
a) Caso for utilizar o humato em um pulverizador, para aplicação foliar, filtrar o humato em filtro de pano, de trama bem fina, ou em um filtro de café;
b)  Filtrado, o humato pode ser armazenado, em garrafa de vidro ou plástico escuro, por até 7 dias.

Mais detalhes sobre estes processos no vídeo:

3 - Como usar

  • Tratamento de sementes para plantio: deixar as sementes de molho em solução de humato a 50% (exemplo: 50 ml de humato + 50 ml de água), de 10 a 30 minutos. Quanto mais dura a semente, maior o tempo de molho;
  • No preparo da terra para cultivo: regar o solo, após a aplicação dos demais adubos e insumos, na diluição de 100 ml por litro de água, pelo menos, 15 dias antes do plantio;
  • Em cultivos anuais: 20 ml por litro de água, a cada 30 dias;
  • Em árvores e arbustos não estabelecidos: de 30 ml a 50 ml por litro de água, a cada 30 dias, dependendo do porte da planta;
  • Em árvores e arbustos já estabelecidos: de 50 ml a 100 ml por litro de água, a cada 30 dias, dependendo do porte da planta;
  • Em plantas ornamentais e gramado: 30 ml por litro de água, a cada 30 dias;
  • Em plantas aquáticas: diluir 10 ml para cada litro de água do tanque, duas vezes ao ano.

4 - Dicas

  • Durante a extração e armazenamento do humato, evite o contato do mesmo com qualquer tipo de metal;
  • Na aplicação, sempre regar o solo com humato e pulverizar via foliar;
  • Evitar pulverização foliar quando as plantas estiverem floridas. Nesse período, somente regar o solo;
  • Não se obtêm resultados na aplicação de humato em solo que não contém matéria orgânica;
  • A fração sólida, resultante dos passos e e h, do item 2.2 acima, pode ser usada como adubo, após seco ao sol.

Resto do processo de extração do humato, secando ao sol.

5 - Fontes

- Effects of humic acids from vermicomposts on plant growth - Norman Q. Arancon e outros - European Journal of Soil Biology, 2006;
- Stimulation of Plant Growth by Humic Substances - Yong Seok Lee and Richmond J. Bartlett - SSSAJ, 1976;
- Method for the production of humic acids, humates, and of compositions - M. Folmizano e outros, I C B Spa Ind Chimica E Biolog - 1972;
- artigo How to produce Potassium Humate - link: www.cnhumicacid.com/how-to-produce-potassium-humate/- acessado em maio/2016.

8 comentários:

Luciene F G disse...

Mais um excelente ensinamento, farei certamente. Grata .

Neco Torquato Villela disse...

Grato pela força Luciene! Inté!

Adriana Fogaça disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Neco Torquato Villela disse...

Adriana,

Seu reconhecimento já é o suficiente!

Grato!

Betocadilhe disse...

Oi Neco, valeu pela dica. Obrigado pelo seu despreendimento em ajudar. Tenho uma dúvida sobre o humato: você menciona que o humato, depois de diluído, tem duração de até sete dias. Pergunto: não diluindo, mantendo o humus na mistura ele duraria mais? Em sua pesquisa, você conseguiu descobrir porque o produto final do humato tem uma duração tão curta?
Aquele abraço!
Betocadilhe

Neco Torquato Villela disse...

Olá Betocadilhe,

Após o fim do processo, se vc não coar, deve usar o humato imediatamente. Se coado, vc pode armazenar por até 7 dias. Este tempo de uso/conservação tem a ver com a oxidação que ocorrer depois do humato pronto, que degrada a qualidade do produto final.

Em humatos feitos em laboratórios, eles utilizam algumas técnicas que não são acessíveis para nós (como lavagem do material extraído e também diálise) e, as vezes, conservantes para que o produto tenha um vida útil maior.

Inté!

Lucas Vitório disse...

Excelente tópico.
Continue assim.
Grato por compartilhar.
Ja usarei.

Neco Torquato Villela disse...

Olá Lucas,

Grato pela força!

Inté!