7 de dezembro de 2011

BioBalde - O Balde Ecológico

Como produzir adubo orgânico em 4 semanas

Compostagem é um método muito utilizado para reaproveitamento de resíduos orgânicos, tendo como resultado do processo: adubo de qualidade. O processo é de decomposição aeróbica e de natureza biológica, dependente de condições como balanço de nutrientes, relação de carbono e nitrogênio, umidade, temperatura, oxigênio e  pH  do  meio,  entre outros fatores, além de ser deveras trabalhoso e demorado. Em média, conseguimos um bom composto depois de várias reviradas na pilha, alguns litros de água e de 90 dias de espera.

Podemos diminuir muito o trabalho e o tempo para obtermos um adubo de qualidade, utilizando os restos da cozinha, através de uma técnica que foi criada no Japão e que é muito utilizada por lá e também nos EUA e da Europa: o Biobalde ou Ecobaldinho.

Produto comercial, vendido nos EUA.
Imagem retirada do site teraganix.com

Basicamente o processo se constitui em fermentar os restos da cozinha, dentro de um balde com tampa, com ajuda de bokashi. Depois de 15 dias de fermentação, temos um adubo de ótima qualidade, inoculado com microrganismos, e que pode ser usado imediatamente.

1 - Sobre a fermentação
Fermentação é um processo que pode ser usado para tratamento de resíduos orgânicos, que usa microrganismos, resultado de decomposição anaeróbica, que resulta em adubo orgânico de qualidade. É semelhante ao processo de fazer conserva (picles) – uma cebola em conserva, por exemplo, ainda se parece com uma cebola, embora dentro dela tenha mudado completamente.

As vantagens da fermentação para produção de adubo orgânico são muitas, dentre elas podemos citar a liberação mínima de gases que provocam o efeito estufa, um produto final mais “nutritivo” e menor tempo gasto e trabalho até o fim do processo.

Baseado em documento do site www.em-la.com


No quadro abaixo vemos um comparativo geral entre a decomposição aeróbica ou oxidativa, que ocorre na compostagem, e a decomposição anaeróbica ou fermentativa, que ocorre no BioBalde:


2 – Benefícios do uso do BioBalde
O uso do BioBalde nos traz os seguintes benefícios:
  • O processo de fermentação dos resíduos orgânicos, utilizando-se o BioBalde, é 100% natural. É seguro para os seres humanos, animais e para o meio ambiente;
  • Ajuda a reduzir a emissão de gazes que provoca o efeito estufa, com metano, e de gazes que provocam o mau cheiro, como o gás sulfídrico;
  • Diminui a quantidade de lixo produzido em casa;
  • Restauração do equilíbrio natural do solo, com a inoculação de microrganismos benéficos;
  • Moscas e outros insetos e pragas não são atraídos pelo mau cheiro;
  • Solos tratados com resíduos fermentados tendem a liberar mais os nutrientes, o que resultam em plantas mais saudáveis, maiores e com menos necessidade de fertilização;
  • O valor nutricional orgânico e biológico dos resíduos fermentando é superior aos dos resíduos compostados;
  • Todos os nutrientes estão biodisponíveis para absorção mais rapidamente do que os resíduos compostados;

3 – Montagem do BioBalde
Material:
  • 1 balde de 10 ou 20 litros com tampa, que permita ser fechado hermeticamente. Pode ser baldes que já foram usados para armazenarem produtos alimentícios (banha, margarina, sorvete, dentre outros). NÃO use baldes que já foram usados para armazenarem produtos químicos;
  • 1 torneira, dessas usadas em bebedouros/filtros de água;
  • 1 peça de acrílico (opcional), que se encaixe perfeitamente dentro do fundo do balde.

Montagem:
  1. Fure o balde na lateral inferior, próximo a base, e introduza a torneira;
  2. Faça vários furos na peça de acrílico e coloque alguns “pezinhos” nela. Depois, posicione a peça de acrílico no fundo do balde. Essa peça será o fundo falso do balde que permitirá que o chorume, proveniente dos resíduos fermentados, escorra pelos furos e fique armazenado no fundo do balde, facilitando sua drenagem, além de impedir o entupimento da torneira pelos resíduos a fermentar.


Pode-se substituir a peça de acrílico por CAC, ou por carvão quebrado em pedaços pequenos, ou brita, etc. Neste caso, deve-se usar material suficiente para cobrir o cano da torneira e depois, cobrir esse material com um filó, evitando que o chorume entre em contato com os resíduos fermentados. Outra opção é utilizar dois baldes do mesmo tamanho, um encaixado dentro do outro, sendo que a torneira é colocada no balde que ficará por fora e os furos de drenagem são feitos no fundo do balde que ficará por dentro.

4 – O agente inoculante
O bokashi será o agente responsável pela inoculação dos resíduos com microorganismos benéficos e que darão início ao processo de fermentação.

Você pode usar a fórmula do bokashi caseiro ou, melhor ainda, usar o BOCAC, que é o nome que dei a mistura de bokashi com CAC. Essa mistura potencializa os poderes do bokashi, otimizando o controle de odores, dentre outros benefícios.

Para preparar o BOCAC, basta seguir a fórmula do bokashi caseiro, substituindo a casca de arroz da fórmula original por CAC.

Especialmente para o preparo deste BOCAC usei o EM-X, amostra comercial de EM, que ganhei de um representante do produto no Brasil.

Outras possibilidades de uso do BOCAC podem ser vistas no post Bokashi + CAC = BOCAC no blog microfundiourbano.blogspot.com.

5 – O que pode ser fermentado
Praticamente, qualquer resíduo orgânico pode ser fermentado no BioBalde:
  • frutas e vegetais crus ou cozidos;
  • flores e plantas murchas;
  • alimentos preparada (cozidos, assados);
  • carnes e peixes cruas ou cozidas/assados;
  • queijos, ovos e casca de ovos;
  • pães e massas em geral;
  • ossos (desde que triturados em pequenos pedaços);
  • pó de café, grão de café torrado e saquinhos de chá;
  • lenços de papel e papel toalha.
Os resíduos que não devem ser colocados para fermentar são:
  • fezes de cães e gatos;
  • líquidos em geral;
  • sementes viáveis;
  • resíduos putrefatos/estragados/mofados;
  • alimentos muito gordurosos;
  • papel, papelão e plástico.
Os resíduos de tamanhos maiores devem ser bem picados, assim reduzimos os espaços internos do BioBalde e ajudarmos no processo anaeróbico de fermentação.

6 – Como usar o BioBalde
  1. Espalhar de duas a quatro colheres de sopa, bem cheias, de BOCAC sobre o fundo de acrílico;
  2. Recolher os resíduos orgânicos da cozinha em um recipiente e, no fim da tarde ou pela noite, coloque-os no BioBalde, sobre o BOCAC;
  3. Comprimir levemente os resíduos, de modo a compactá-los;
  4. Espalhar mais uma camada, de duas a quatro colheres de sopa bem cheias, de BOCAC sobre os resíduos orgânicos;
  5. Tampar o BioBalde hermeticamente e guardar em um local com temperatura constante e ao abrigo da luz;
  6. Repetir o processo, de 1 até 5, uma vez por dia, sempre intercalando uma camada de resíduos e uma de BOCAC, até que o BioBalde esteja cheio;
  7. A última camada de BOCAC, a ser colocada quando o BioBalde estiver cheio, deve ser mais generosa: de quatro a seis colheres de sopa bem cheias;
  8. No segundo dia, após o BioBalde estar cheio e vedado, drenar o chorume pela torneira. Repetir o processo de drenagem de dois em dois dias;
  9. Depois de cheio, deixar os resíduos fermentarem no BioBalde por 15 dias.



7 – O chorume
A quantidade e a cor do chorume que será drenado do BioBalde dependerá dos tipos de resíduos orgânicos que serão colocados para fermentar. Legumes e frutas tendem a liberar mais chorume que outros resíduos. Não se preocupe se pouco ou quase nada de chorume foi produzido. Já a cor, pode variar de levemente amarelo até o vermelho intenso.

O chorume pode ser usado:
  • Como fertilizante liquido para as plantas: Em vasos e floreiras, diluir 1 colher de sopa de chorume em 2 ou 3 litros água declorada. Para arbustos e árvores, diluir 2 colheres de sopa de chorume em 2 ou 3 litros de água. Regar o solo com essa mistura;
  • Para limpeza de tubos e encanamentos: Despejar o chorume, sem diluição, nas pias, ralos, privadas e esgotos, pois este é um ótimo produto para limpar tubos e encanamentos.
O chorume deve ser usado dentro de, no máximo, 24 horas depois de drenado do BioBalde.

8 – Uso do resíduo fermentado
Após a fermentação no BioBalde, os resíduos podem ser usados da seguinte maneira:
  • Vasos/floreiras: adicionar 1/3 de substrato no fundo do vaso/floreira, depois 1/3 de resíduos fermentados e, por fim, mais 1/3 de substrato. Aguardar 7 dias antes de plantar/transplantar algo;
  • Na horta: enterrar os resíduos fermentados a 25 cm de profundidade e a uma distância de 30 cm das plantas;
  • No jardim: cavar uma trincheira/buraco de aproximadamente 25 cm de profundidade. Adicionar os resíduos fermentados na trincheira/buraco e misturar com um pouco de terra. Cobrir com a terra restante. Aguardar 7 dias e plante sobre ou ao lado da trincheira/buraco;
  • Árvores e arbusto: cavar buracos de 25 a 30 cm de profundidade, em intervalos de 60 cm, ao redor da linha da copa da árvore/arbusto. Adicionar os resíduos ao buraco como nas instruções anteriores;
  • Produzir "super-solo": cavar um buraco de 50x50x50 cm. Adicionar uma camada de 10 cm de resíduos fermentados e sobre esta uma camada de 10 cm de terra. Alternar as camadas até completar o buraco, sendo a última camada de terra. Aguardar 45 dias e retirar todo o conteúdo do buraco e usar esse "super-solo" como condicionador de solo;
  • No minhocário: adicionar os resíduos fermentados ao minhocário e cobrir levemente;
  • Na alimentação de animais: os resíduos fermentados são excelentes para alimentar galinhas, cabras e porcos;
  • Como inoculante ou acelerador de compostagem: misturar os resíduos fermentados a pilha de compostagem, quando esta estiver na 4ª semana de compostagem.
Resíduos orgânicos já fermentados, dispostos dentro de uma trincheira, ao lado de um pé de mandioca.

9 – Problemas que podem ocorrer
Se notar um forte cheiro de ranço/podre ou formação de fungos filamentosos verdes, pretos ou azuis, a causa pode ser:
  • não foi adicionado BOCAC suficiente para a quantidade de resíduos orgânicos a fermentar;
  • a tampa não foi fechada hermeticamente;
  • o chorume não foi drenado durante o período recomendado;
  • o BioBalde ficou exposto prolongadamente à luz direta ou a temperaturas extremas;
  • use de bokashi ou BOCAC de má qualidade;
  • resíduos orgânicos estragados ou podres foram adicionados ao BioBalde.
Nesses casos, recomenda-se:
  1. Cavar um buraco de 30-35 cm de profundidade, longe das plantas;
  2. Adicionar, ao fundo do buraco, duas mãos bem cheias de BOCAC;
  3. Adicionar o resíduo do BioBalde e misturar com um pouco de terra;
  4. Espalhar mais duas mãos cheias de BOCAC sobre os resíduos;
  5. Cobrir o buraco com a terra restante;
  6. Aguardar 2 meses e plantar sobre ou ao redor do buraco.

10 - Dicas
  • os resíduos fermentados têm aparência diferente de resíduos compostados. Como eles não se decompõem, enquanto estiverem fermentando dentro do BioBalde, a maioria de suas propriedades físicas originais se manterão, tendo uma aparência de conserva. A decomposição total dos resíduos fermentados ocorrerá poucas semanas depois deste ser transferido para o solo;
  • o odor do produto final deve lembrar o do vinagre (acético) ou levemente agridoce;
  • se for fermentar carnes, queijos, peixes e ovos – materiais ricos em proteína em geral – use de 4 a 6 colheres de sopa, bem cheias, de BOCAC;
  • se a tampa do BioBalde não estiver vedando corretamente, o processo não ocorrerá a contento, já que o mesmo é anaeróbico (sem oxigênio);
  • evite abrir o BioBalde mais de uma vez ao dia;
  • para o BioBalde de 10 litros, acrescentar, no máximo, 1,5 litros de resíduos orgânicos, e para o de 20 litros, no máximo, 3 litros;
  • certifique-se que as raízes das árvores não entrem em contato direto com os resíduos fermentados ao enterrá-los;
  • é comum, mas não necessário, o surgimento de fungos filamentosos brancos, que lembram algodão, sobre os resíduos fermentados, após o período de 15 dias;
  • não use o chorume como adubo foliar, pois este é muito ácido e pode queimar as folhas das plantas;
  • após usar o BioBalde, lave-o apenas com água e uma escova;
  • é bom ter, pelo menos, dois BioBalde, assim pode-se continuar o processo de recolher os resíduos orgânicos em um BioBalde, enquanto o outro BioBalde está fermentando;
  • se tiver cães em casa, evite o acesso destes ao local onde foi enterrado os resíduos fermentados;
  • podemos usar baldes de maior capacidade ou até tambores para fermentar um volume maior de resíduos orgânicos;
  • o resíduos podem ser mantidos fermentando, dentro do BioBalde hermeticamente fechado, por até 1 anos antes de serem usados.

Todos os elementos do BioBalde: balde de 10 lts com torneira, coletor de resíduos
orgânicos com capacidade de 1,5 lts, BOCAC e o fundo falso de acrílico.

11 - Fontes
  • EM: Effectieve microben of effectieve magie? Een onderzoek naar de effectiviteit van Effectieve Micro-organismen (EM) - Maart 2008 - Rapport 245;
  • A Control Experiment Buried Fermented and Buried Non-Fermented Food Waste Soil Interactions - Lawrence R. Green MD PhD - August 2009;
  • Agricultura Natural - Manual de Horta Caseira – Centro de Pesquisa Mokiti Okada – 2ª edição - 2008;
  • Experiências do autor.

36 comentários:

Caio disse...

Muito bom!
Parabéns pelo trabalho!

Marcos disse...

Consegui entender todo procedimento de como contruir o bio balde, só não entendi o que é CAC.
GRATO!

Neco Torquato Villela disse...

Olá Caio e Marcos,

Obrigado pela visita e pelo apoio!
Marcos: CAC é casca de arroz carbonizada. Vc pode aprender mais sobre como faz-lo aqui mesmo no meu blog em:
http://mungoverde.blogspot.com/2009/10/casca-de-arroz-carbonizada.html
http://mungoverde.blogspot.com/2011/11/video-como-produzir-cac.html

Inté!

Anônimo disse...

Olá Neco, muito bom e esclarecedor!
Até agora, o melhor que pude fazer em casa foi uma compostagem com minhococultura, que deu ótimos resultados, mas atraiu moscas.

Este processo do bio-balde traz inumeras vantagens, mas, talvez seja mais caro. Qual o custo do BOCAC por balde? já levantaste este valor?

Claudio

Neco Torquato Villela disse...

Claudio,

Não levantei os custos ainda. Vou fazer um levantamento mais preciso e colocar no artigo. Mas podemos estimar:

Material para o BioBalde:
- 1 balde 10lts usado de sorvete c/ tampa = R$3,00
- 1 torneira de plástico = R$ 1,99
- 1 fundo falso de acrílico (usei uma prancheta acrílico usada que comprei no ferro-velho) = R$ 1,00
Total do BioBalde de 10lts = R$ 5,00

Material para o BOCAC:
- 4,5 kg de farelo de arroz (R$1,00/kg) = R$ 4,50
- 0,5 kg de casca de arroz carbonizada (1 saco de armazenar café cheio de casca de arroz custa hoje, na minha cidade, R$ 0,50) ~= 0,05
- 900 ml de água declorada ~= R$ 0,09
- 50 g de açucar mascavo (R$ 6,00/kg)= R$ 0,30
- 50 ml de EM-4 comercial = R$ 5,00
(aqui não coloquei farinha de osso, torta de mamona e cinzas, pois a inteção é somente fermentar e não adubar)
Total produção 5 kg de BOCAC = R$ 9,94

Usei, em média, de 250g a 500g de BOCAC por cada leva de BioBalde de 10lts = R$ 0,49 a R$ 0,99 de BOCAC

Creio não ser ~R$ 6,00 pela primeira fermentada e ~R$ 1,00 pelas outras seja um custo elevado pelos benefícios do sistema.

Inté!

Anônimo disse...

Excelente, Neco! Isto já dá uma idéia, não precisa aprofundar..... e como disseste, o benefício é enorme!
Ah! e desconta do custo o valor da sacola de lixo que teria que usar!
Parabens e agradecido,
Claudio

Ricardo Thaler disse...

Parabéns pelo trabalho! Reciclemos um mundo novo!

Só tome cuidado com alguns julgamentos sobre a Composteira, não é assim tão mal como descreve.

:D

Neco Torquato Villela disse...

olá Ricardo,

Obrigado pela força!

Minha intenção não é "denegrir" a imagem da compostagem, inclusive tenho uma em casa que utilizo com frequencia (veja em http://microfundiourbano.blogspot.com/). A intenção é mostrar que a fermentação traz muito mais benefícios que a compostagem.

Inté!

Matheus Soares de Oliveira disse...

Ótimo post Neco! Muito didático. Meus parabéns!

Neco Torquato Villela disse...

Olá Matheus,

Vlw pela força!

Inté!

Maria de Lourdes disse...

Parabéns! Tudo vale a pena quando se refere a vida saudavel.

Neco Torquato Villela disse...

Certamente Maria de Lourdes! e obrigado pela visita!

Sebastián disse...

Neco:
Muito bacana saber das diferencias entre compostagem e fermentação... Estou a fim de experimentar o processo anaerobico e devolver a terra o maximo de boa energia.
Perguntas:
1)Se nao colocarmos o EM... Que acontecerá?
2) Se em vez de fazer o levantadinho e a torneira fizermos uns furos diretamente na base e apoiarmos na terra...
3) Vi seu balde branco.... Muitas pessoas apontam as vezes a cor preta para aumentar a temperatura... para fermentação... Ganhei 04 um tambores de 25 litros de cor azul e boca ancha a rosca..to a fim de usa-os...que achas?
grato, abraço!
parabens pelo site!

Neco Torquato Villela disse...

Olá Sebastián,

- O EM, através do bokashi, é parte imprescindível do processo do BioBalde. Os microorganismos contidos nele vão ajudar no processo de fermentação e controle de odores. Se não for usar o EM (bokashi), deve usar outra fonte de microorganismos.
- Vc pode usar o balde furado sim, mas deve colocá-lo dentro de outro balde para recolher o chorume, pois este é muito valioso para se perder. Alem de que o contato direto com o solo pode contaminar os resíduos a fermentar com microorganismos não benéficos.
- A fermentação dos resíduos dentro do BioBalde devem se dar a uma temperatura constante e ao abrigo da luz. Vc pode usar o balde ou tambor de cor escura, mas deve armazená-lo em um local onde não haja incidência direta de luz e no qual a temperatura não varie muito.

Boa sorte e inté!

Júlia Beck disse...

Olá, também gostei do post e fiquei com dúvida em relação aos furos. Existem bitolas específicas para cada parte? Valeu pela presteza...
Júlia

Júlia Beck disse...

Obrigada pelas informações... ainda fiquei em dúvida sobre as bitolas dos furos entre os baldes. Existe uma medida certa para melhor funcionamento? Grata, Júlia

Neco Torquato Villela disse...

Olá Júlia,

Eu usei uma broca 3mm para fazer os furos do fundo de acrílico. Vc pode usar um prego da mesma bitola, esquentá-lo no fogão e fazer os furos com ele quente, dá o mesmo resultado.

Para o furo da torneira, esquentei um cano com a mesma bitola e furei. Não sei te dizer a bitola certa agora.

Boa sorte e inté!

Marco Aurélio- ONG Libertas disse...

Caro amigo Neco, parabéns pelo seu projeto a tempo procuro essa técnica de produzir adubo liquido orgânico.temos uma Ong e trabalhamos hortas orgânicas em comunidades carentes do nosso Estado, o mais difícil é a grelha e gostaria de saber se o amigo vende o BioBalde. Nosso contato: onglibertas@hotmail.com

Neco Torquato Villela disse...

Olá Marco,

Já te mandei um email.

Inté!

Nasser disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nasser disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nasser disse...

Olá amigo , o chorume ( adubo liquido ) se usa após o plantio da horta ? O chorume após tirado do balde quanto tempo pode ser conversado sem usar ? O cac e bokashi pode ser conservado quanto tempo após o fim do processo ? Obrigado ótimo site!

Neco Torquato Villela disse...

Olá Nasser,

O chorume deve ser usado na horta somente onde o plantio já estiver estabelecido. Não recomenda-se usa-lo no preparo do solo e nem regar as folhas das plantas com ele. Rege somente o solo próximo das plantas.

Já o CAC, no preparo do bokashi, vc pode substituir a casca de arroz da fórmula deste por CAC. Se seu bokashi já esta pronto, vc pode misturar o CAC a ele na proporção de 5 partes de bokashi para 1 parte de CAC.

Inté!

Nasser disse...

Olá novamente , Tem que regar o solo em volta da horta ? Em que distância ? Obrigado Estou no aguardo!

Neco Torquato Villela disse...

Nasser,

Tem distância não, só regue próximo a base das plantas que vc cultiva, sem deixar molhar as folhas destas plantas.

Inté!

Luiz Fabiano disse...

Neco a ideia então é usar um litro e meio num balde de 10 litros, portanto esse resíduo mais o BOKAK vai ocupar a metade do balde por exemplo, e o restante ficaria vazio para os gazes?

Neco Torquato Villela disse...

Olá Luiz,

Vc deve encher o balde até a boca. Não precisa deixar metade vazio.

Mas, este encher até a boca, não precisa ser em um dia. Vc pode ir colocando o resto de resíduos orgânicos, todos os dias, acrescentar o bocac e, quando encher o balde, vc deixa fermentar tudo por mais 15 dias.

Inté!

Luiz Fabiano disse...

Valeu, começei aqui a fazer o processo, fiz o bokashi em casa e estou testando ele no biobalde. Agora é ver como vai acontecer! Valeu Neco, obrigado pelas informações e pela atenção.
PS. Não usei sua fórmula do bokashi porque aqui alguns ingredientes são complicados pra achar, mais fiz um que tem basicamente os mesmos nutrientes.

Neco Torquato Villela disse...

Olá Luiz Fabiano,

Fico feliz que tenha conseguido fazer o bokashi com outros ingredientes. Você poderia postar o que vc usou na fórmula, em substituição dos ingredientes?

Inté!

Luiz Fabiano disse...

Essa fórmula é do Thiago Tadeu Campos:
Húmus 3 kg
Feijão triturado 0,5 ou Torta de Mamona 0,5
Casca de ovo 1 ou Farinha de osso 0,5
Calcário 0,2 ou Cal Virgem 0,2
Polvilho 1 ou Fubá 1
Açúcar mascavo 0,2 ou Rapadura Moída 0,2
Carvão em pedaços 2
Fermento Biológico 0,1
Micronutrientes / Complexo Vitamínico Gerovital 3 cápsulas
Água (Litros) 2.

Neco, o "composto" do Biobalde no minhocário pode ser colocado puro, apenas com material seco?? Depois de dois dias o chore deve ser descartado?

Luiz Fabiano disse...

Obrigado pela Atenção!!

Neco Torquato Villela disse...

Luiz,

Obrigado pela dica! Assim temos mais uma alternativa para o preparo.

O chorume não precisa ser descartado, ele pode e deve ser reaproveitado como fertilizante líquido. Veja mais detalhes no item 7 do artigo.

O resíduo ("composto") do biobalde pode ser colocado diretamente no minhocário. Na realidade ele estará ainda úmido e, por conta disto, vc deve cobri-lo levemente, para impedir que ele seque totalmente.

Obrigado mais uma vez e inté!

Luiz Fabiano disse...

Neco, primeiramente boa tarde é ótimo 2017 pra você e a família. O shorume que disse é se depois de 24h colhido perde sua ação e deve ser descartado. O descarte pode ser em qualquer local ou necessita cuidado? O meu primeiro balde, hoje com 10 dias que comecei mais enchi ele ao segundo dia já, ontem abri e vi um monte de sinais brancos, filamento de bactérias, mais o cheiro de decomposição estava forte. Remechi e havia muita coisa em decomposição. Coloquei mais bokashi pra ver depois como vai ficar. Acha que preciso descartar este resíduo??¿ não era exatamente um mau cheiro, odor de decomposição mesmo, até porque alguns pedaços de abóbora que joguei estavam já mole e ia se decompor em pouco tempo se ficasse ao tempo.

Neco Torquato Villela disse...

Luiz, feliz ano novo!

Desculpe a demora em responder. De férias, até da internte! :D

Eu só retiro o chorume depois de dois dias, não colho o chorume 24 horas.

Vou colocando o material dentro do biobalde, até encher, mas não encho tudo de uma vez, coloco, +ou-, 1 litro à 1,5 litro de resíduos orgânicos por vez. Assim, o meu balde demora, mais ou menos, 1 semana para estar cheio.

Não precisa descartar o q vc colocou no balde, é assim mesmo, no início tem um odor forte, depois ele começa a mudar o cheiro. Não ele aquele cheiro forte de decomposição, que lembra amônia ou podridão, mas com o passar dos dias o cheiro muda.

Inté!

Luiz Fabiano disse...

Opa Neco, obrigado pela atenção! Deu trabalho pra entender rsrsrs, acredito que já posso tirar o conteúdo do meu primeiro balde já que ele está lá desde 20 ou 21 de dezembro. Ainda não retirei pois tô esperando abrir espaço no minhocário!!

Neco Torquato Villela disse...

Ôpa!

Fico feliz Luiz que já esteja no final do processo!

Inté!